Tchau 2012!

31/12/2012… eu tinha planos de escrever sobre isso mais cedo e em mais postagens, mas… fui enrolando, sem tempo e tudo… e agora vai ficar grande e cheio de assunto. Hehe. Último desabafo de 2012. Here we go!

Natal!

Eu costumava amar o natal… esse ano eu mal o vi chegar e passar. Mas consegui lembrar o que ele significa pra mim quando a Polly Avila veio me lembrar que eu amava o natal porque as pessoas ficavam… melhores, mesmo sem perceberem. Isso me deixou muito feliz!

Minha relação com o natal é um caso de amor e ódio… eu amo porque as pessoas ficam melhores, mais… receptivas eu acho e acho bonito as decorações, a animação, a esperança… E não vou nem comentar sobre nascimento de mito nenhum porque é sabido que isso é apenas uma invenção, que a data é outra coisa.
E também odeio o natal porque é a época em que eu mais fico sentimental e deprimido… porque é a única época que… alguma coisa me lembra que eu não me encaixo em lugar nenhum, que eu não pertenço a lugar nenhum… Eu sou aceito em várias famílias, amo estar com amigos e outras pessoas… mas sempre tem a sensação de algo faltando… de um vazio… E o natal me lembra muito isso.

Natal desse ano passei mais dormindo que tudo. Comi, dormi, acordei pra tomar tequila e dormi de novo! Mas foi ótimo! Passei com ótimas pessoas e ganhei ótimos presentes.

2012 em geral

Putz… 2012 foi um dos melhores anos da minha vida! Quando acontece algo que “muda minha vida” eu costumo dizer que aquele dia é o “primeiro do resto de nossas vidas”… 2012 com certeza foi como aquele filme com aquele monte de gente nova que hoje estão todos velhos: Primeiro anos do resto de nossas vidas. É isso que 2012 foi pra mim!

No primeiro semestre do ano eu conheci ótimas pessoas, fui convidado por uma delas para escrever críticas de filmes para um blog que hoje é um site de sucesso com o qual eu ainda pretendo contribuir muito! Mas o tempo nos últimos meses está escasso e não estou ajudando nada. Fazer parte de uma outra equipe, escrever, dar minha opinião… foi algo magnífico que aconteceu comigo neste ano.

Além de aprendizagens, novas amizades, mudanças de opiniões e melhorias… internas. No segundo semestre do ano aconteceu algo inesperado e que na verdade até hoje a ficha não caiu muito… eu me tornei sócio da empresa onde trabalho há 6 anos. Meu chefe – que é uma pessoa que eu admiro extremamente e que me ensinou tudo que eu sei da minha profissão, me deu um pedaço da empresa dele e de sua esposa que os dois construíram com muito trabalho durante mais de 10 anos (acho que são 13 anos…). Sim, eu virei empresário! Segundo meu chefe, agora sócio, foi por gratidão, reconhecimento de trabalho e merecimento. O que me deixou extremamente feliz e desesperado (afinal, o que isso queria dizer agora, eu realmente cresci? Nãaaaaao!)… Até hoje estou encarando isso bem, tentando mostrar que ele não fez errado e que estarei sempre lá quando ele precisar.

Agradecimentos

Neste ano eu melhores muito em vários aspectos, como pessoa, na vida profissional e em tudo que eu consigo pensar. Agradeço a muitas pessoas por isso, aos que estiveram no processo, e aos que ficaram ao meu lado.

Eu agradeço a Ingrid por ser sempre a tão ótima companheira que ela é, por sempre estar ao meu lado, mesmo nas horas ruins. É confortante saber que posso contar com ela sempre! Ela marcou meu 2012… meu 2011, meu 2010… desde que a conheci. Passarei a virada do ano com ela e espero que passemos muitas e muitas outras. Obrigado por estar ao lado, me aceitar como eu sou, consegui me aturar e nunca perder o ânimo! Você sempre será minha Grace *-*!

Agradeço também ao Yuri, que me convidou para escrever para o Café com Whisky, por ter tido paciência com um crítico iniciante e cheio de asneiras pra falar! Por ter compartilhado conhecimentos, opiniões e por se tornar uma pessoa que é bom estar perto.

A Ludmila eu agradeço por ter feito parte do meu ano, da equipe do Café, pelas conversas, discussões e por ter me ensinado tanto! Conhecê-la foi uma das ótimas coisas que o orkut me  proporcionou!

Aos meus ex-chefes (Sérgio e Vanusa), por terem me dando um pedaço de sua história, por terem acreditado em mim desde sempre (quando nem eu mesmo acreditei) e por me aceitarem como família! Serei eternamente grato a vocês!

Agradeço a Polly Avila por me lembrar porque gosto tanto do natal e me lembrar também que amigos são amigos, não importa o tempo que fiquemos sem conversar ou sem se ver, não importe o que mude em nossas vidas.

A todos os demais amigos eu agradeço pelos momentos que passamos juntos, pelas conversas, conhecimentos compartilhados, bebedeiras, risadas, besteiras… tudo que sempre vivemos!

Boy… 2012 foi realmente marcante e bom… espero que 2013 só melhore, pois é o que eu tentarei fazer.

Desejo a todas as pessoas do mundo um ótimo ano novo… sim, é somente uma data, mas é muito simbólica e de fato é uma renovação… então aproveite! Reflita, celebre, alegre-se e tente estar com aqueles que você ama, pois é preciso.

Por fim, deixarei três vídeos… as músicas duas músicas do Queen que eu aaaaaaaaaaaamo de paixão e são muito significativas! Queen é foda né!! E O Menestrel, que é um texto escrito por William Shakespeare e interpretado por Moacir Reis; é um dos meus textos/vídeos preferidos de sempre, acho inteligentíssimo e sempre aprendo com ele.

Brace yourselves, 2013 is coming… and we are gonna eat it bitches! 🙂

Sobre a Amizade

Quando criança, eu tinha 3 super amigos, eramos inseparáveis e eu nunca me senti tão bem, tinha o que chamam de “paz de espírito”. Eu e estes amigos passávamos horas imaginando o futuro, criando planos e sempre nos víamos juntos… hoje, o segundo mais novo deles está casado e é pai, um outro e está morando no Rio de Janeiro e o mais velho está morando sozinho em outra cidade e namorando com uma menina que conheceu na igreja.

Continuar lendo

Café com Whisky

Quando estamos dentro ou fora de um relacionamento, como vemos as pessoas e as situações que acontecem? 500 Dias com Ela é um filme daqueles nos quais você vê muito de você nos personagens, no casal principal e até mesmo nos secundários e que é aberto a vários pontos de vista, dependendo de seus princípios e seu estado emocional.

“A seguinte obra é uma ficção. Qualquer semelhança com pessoas, vivas ou mortas, é pura coincidência. Principalmente com você, Jenny Beckman. Vadia.”

Isto é o que lemos nos primeiros segundos da projeção, o que já nos diz que a trama é baseada em fatos que aconteceram com o protagonista real e que provavelmente não acaba bem. Essa apresentação é muito interessante de se ver, pois o início já nos diz o final e ainda assim, consegue manter nosso interesse no filme até o próprio.

Ver o post original 405 mais palavras

Cinema, o refúgio

Eu morei no interior quase a minha vida toda, lá as TVs só sintonizavam na Globo, então eu fiquei dos 5 aos 15 anos só assistindo a isso, assim, só assistia aos filmes que passavam na Globo, ou seja, dublados e cortados – mas ainda assim, sempre fui muito fã de filmes. Quase no final desse período, comprei um aparelho de DVD, mas onde eu morava não tinha onde comprar mídia, com isso, comprava quando viajava pra outra cidade e viva do empresta. Vim morar em BH aos 16 anos e começei a trabalhar na lan house do pai do meu primo, esse também é fã de cinema e logo virei frequentador assíduo das locadoras mais próximas, indo em ao menos uma delas toda sexta-feira e alugando pelo menos 3 dvds.

Contado o período das trevas de minha vida e como encontrei a luz posso continuar.

Continuar lendo

Alexandria (Agora)

Dirigido por Alejandro Amenábar. Com: Rachel Weisz, Max Minghella, Oscar Isaac e Ashraf Barhom.

Conta a história da astrônoma/ filósofa Hypatia de Alexandria (Rachel Weisz) e sua relação com seu escravo Davus (Max Minghella). Este encontra-se dividido entre o amor pela sua senhora e a possibilidade de obter sua liberdade juntando-se à corrente em ascensão conhecida como Cristianismo.

Continuar lendo

Café com Whisky

Roma é uma série da HBO baseada em fatos reais com 2 temporadas, a 1º contendo 12 episódios e a 2ª contendo 10, todos de aproximadamente 50 minutos. A série foi cancelada porque era muito cara… o que foi muito triste para quem queria mais, mais e mais! Toda história e personagem contada aqui será referente a série, mesmo sendo baseada em fatos reais, nem tudo é real.

Não vou falar muito das temporadas separadas porque não teria como não dar spoiler. Em sua 1ª temporada, Roma tem foco na história de Caio Júlio César (interpretado muito bem por Ciarán Hinds), ou em latim, que soa muito melhor, Gaius Iulius Caesar, primeiro César e os últimos dias de Roma como república. César tem como braço direito (não era esse o termo que eu queria usar, mas não encontrei o que queria) Marco Antônio (James Purefoy) e conta com muita ajuda…

Ver o post original 485 mais palavras